A história do Centro Espiritualista de Umbanda Pai Joaquim de Angola (CEUPJA) começou nos idos de 1962 quando uma jovem senhora católica, residente em Goiânia, contraiu uma grave doença renal que a medicina de então desconhecia. Recorreu a tratamento médico na capital paulista e o diagnóstico apresentado foi uma provável deficiência de vitamina C. No entanto, os sintomas que a acometiam continuaram, apesar da medicação receitada, trazendo grande desconforto e insegurança para toda família.

Foi então que uma prima, residente em Niterói (RJ), a convidou para fazer um tratamento espiritual em um Centro Espírita daquela cidade.

Construção da sede atual do CEUPJA

A jovem senhora, Lêda Xavier Sacramento, viaja para Niterói para o tratamento e conhece os trabalhos do Centro Espiritualista de Umbanda Cabana Pai Joaquim de Aruanda, na ocasião, presidido pelo Sr. Jaubert Cândido e Silva – o Jubé, que passa a ser seu grande amigo e orientador. Posteriormente, como forma de homenageá-lo, a sala de cura da sede atual do CEUPJA recebe o seu nome.

Ao ser atendida naquela casa, o Mentor Pai Joaquim de Aruanda esclarece-a da missão de fundar em Goiânia uma casa espírita nos moldes da cabana de Niterói. Orientou-a para retornar e iniciar o funcionamento do Centro sob a responsabilidade de Pai Joaquim de Angola como Mentor e com a incumbência de realizar pelo menos uma vez na semana um trabalho na linha das Almas (Sessão das Almas).

Ainda sem local definido, os trabalhos em Goiânia começaram com a realização da Sessão das Almas na residência de terceiros. Foi então que Tia Lêda decidiu disponibilizar um barracão nos fundos da sua própria residência. Estabeleceu-se assim o primeiro local para o funcionamento do Centro, situado à Rua 15, n° 11 no Setor Central em Goiânia. Para o início das atividades, no primeiro trabalho, ela reuniu as amigas Dalvina Gouveia, Ruth Tavares, Maria Silva e o amigo Rodolfo Bosi. Logo após chegaram Wilson Coelho Fleury, Leane Leal Coelho de Morais, Eneri Araújo, Terezinha Machado Gomes e Adelina Araújo que, juntamente com Lêda Xavier Sacramento (Tia Lêda), assinaram a Ata de Fundação do Centro Espírita Pai Joaquim em 7 de julho de 1968 e também compuseram sua primeira diretoria.

Vale ressaltar que a enfermidade que levou Tia Lêda até Niterói foi a forma que a espiritualidade encontrou para conduzi-la ao encontro de seu compromisso.

Construção da sede atual do CEUPJA

Dentro de algum tempo o pequeno barracão da Rua 15 já não comportava e o Centro migrou para sete locais diferentes, de Campinas ao setor Sul, quando seus mantenedores ganharam a atual área de 17 mil metros quadrados, doada pela Prefeitura de Goiânia. Em menos de um ano foi construída uma pequena casa popular, que mais tarde viria a ser a primeira sede do Lar das Crianças. Mais tarde foi construído o Centro, sendo a sede atual inaugurada em 8 de dezembro de 1991. Todas as benfeitorias foram construídas com recursos provenientes de eventos beneficentes, doações, campanhas de arrecadação, exposição para vendas nas tradicionais Barracas dos Estados na Exposição Agropecuária, etc.

Construção da sede atual do CEUPJA

O Centro Espírita Pai Joaquim, hoje denominado Centro Espiritualista de Umbanda Pai Joaquim de Angola, criado com a finalidade da prática da caridade, sem distinção étnica, ideológica ou cultural, bem como de difundir o Evangelho libertador do Cristo Jesus e a Umbanda, é presidido por Vanderlei Brandão. A sede construída em 1991 já necessita ser ampliada para comportar os trabalhos da casa e o afluxo de pessoas que procuram a Casa de Pai Joaquim, em busca de auxílio, amparo, consolo e conhecimento.

A cada aniversário de fundação do Centro (7 de julho), Lêda Xavier Sacramento e sua equipe de colaboradores, reforçam o empenho e a disposição para seguir em frente com as mesmas propostas e responsabilidades assumidas em Niterói – RJ, com muito amor e carinho.

Reconhecimento da Câmara Municipal de Goiânia à Tia Lêda e ao CEUPJA